top of page
  • Léo Begin

Você realmente conhece seu cliente? Pesquisa de Mercado no Marketing Pessoal & Personal Branding

Quando mais informações você tem sobre o seu público, mais fácil fica a comunicação com ele, e tem muito mais êxito na tomada de decisões estratégias.


No artigo anterior falamos sobre a importância do autoconhecimento como um dos primeiros passos para o processo de construção e fortalecimento de uma marca pessoal, para que você possa oferecer seus serviços, se promover se “vender” de forma certa e para as pessoas certas: o seu público. Mas afinal, quem é o meu público, o meu cliente?


Para que uma empresa possa tomar as decisões mais acertadas e assim obter sucesso nas vendas de um produto ou serviço por exemplo, ela se baseia em dados de pesquisa de mercado, do seu público, seus concorrentes, parceiros, etc... Para um profissional que deseja de destacar no mercado, tornar-se conhecido e reconhecido, é importante estudar e entender muito bem o seu público, o seu mercado e suas parcerias.


No trabalho de Marketing Pessoal e do Personal Branding – Gestão da Marca Pessoal, a pesquisa de mercado jamais deve ser negligenciada. Se não conhecemos nem a nós mesmos de forma clara sem um profundo trabalho de autoconhecimento, seria pura ingenuidade ou pretensão acreditar que conhecemos os nossos clientes, que sabemos o que eles desejam e o que é melhor para eles, não é mesmo?


Quando mais informações você tem sobre o seu público, mais fácil fica a comunicação com ele, e tem muito mais êxito na tomada de decisões estratégias.

Um dos erros frequentes cometidos pela maioria dos profissionais prestadores de serviços, e de funcionários de empresas que se veem estagnados e sem crescimento, é a falta de comunicação. Se você não sabe onde “dói” em seu cliente / interlocutor, quais são seus valores, o que lhe faz sentir-se bem, o que o move... você não consegue estabelecer uma conexão verdadeira com ele, e só é possível estabelecer esta conexão tendo “dados” / informações sobre ele.


Mas atenção: não basta apenas saber onde dói, é preciso “sentir” a sua dor, para que possa mostrar a ele que seu serviço oferecido é o tratamento ideal. Sobre isso, eu escrevi um artigo Marketing de Empatia, que recomendo ler após esta leitura.


Como fazer uma pesquisa de mercado simples


Antes um adendo: uma pesquisa de mercado não é algo simples de se fazer, ela precisa ser feita de forma muito técnica e principalmente imparcial sem os achismos que possam vir a contaminar os resultados. Se você não é um profissional da área de marketing ou não tem conhecimentos necessários recomendo buscar apoio neste processo. Nas minhas consultorias junto com meus clientes, esse é um dos processos mais profundos e meticulosos para que possamos desenvolver as melhores estratégias para eles.

Caso você opte por fazer a sua pesquisa sozinho, o principal conselho que lhe dou é o seguinte: cuidado com achismos, não deixe sua opinião, seus valores e referências pessoais afetarem o processo, seja EXTREMAMENTE IMPARCIAL, o que parece uma verdade a principio é apenas uma camada que esconde outra camada, que esconde uma outra camada e por ai vai, você pode estar vendo sob o seu ponto de visão e não o do outro, afinal estamos falando sobre seres humanos, cada individuo é um universo único, mesmo que tenhamos padrões de comportamentos (arquétipos). A pesquisa e o estudo do seu público ajuda a construir algumas personas que representem o seu público. Para saber um pouco mais sobe Personas eu recomendo este artigo aqui do blog Resultados Digitais.


Para conhecer melhor seu público, pesquise e reflita sobre alguns tópicos abaixo, ao coletar as informações você deve atentar-se a ter cuidado com as coletadas nas redes sociais por exemplo, na maioria das vezes somente uma das facetas da persona é exposta ali e não o indivíduo como um todo, portanto busque fontes de informações diversas, a entrevista é a melhor forma de se conseguir as informações que deseja.


  • Para quem o meu serviço é destinado?

  • Qual sua idade?

  • Sexo?

  • Faixa etária?

  • Renda mensal?

  • Hábitos?

  • Meios de comunicação que utiliza?

  • Onde Mora?

  • Escolaridade?

  • Dores? (o que aflige esta pessoa, pode ser em relação a um problema que seu serviço propõe a atender ou a outras dores, medos e angustias em geral)

  • Prazeres? ( o que dá prazer a esta pessoa, e como o seu serviço pode diretamente ou indiretamente colaborar para o bem estar do mesmo)

  • Valores? (quais são os valores que move essa pessoa, no que ela acredita, e o que vai totalmente contra aquilo que ela acredita)


Mas é claro que conhecimento e dados sem análise, sem interpretação e sem estratégias de ações não servem para nada. Você fez um trabalho de autoconhecimento, fez uma pesquisa de mercado, sabe quem é o seu público e suas motivações, necessidades, medos e anseios, o próximo passo assimilar todas estas informações e desenvolver estratégias e táticas para atingir o seu objetivo, e é sobre isso que vamos falar em um próximo artigo, até lá.


Gostou deste artigo, acredita que outras pessoas poderiam gostar? Compartilhe!


#marketingpessoal #personalbranding #carreira #pesquisademercado #brandingpessoal

 

Sobre mim


Eu sou Léo Begin  - Consultor de marketing pessoal e personal branding.

Meu propósito é ajudar as pessoas encontrarem, desenvolverem e revelarem a sua "luz" para o mundo! Se você deseja desenvolver, lapidar e potencializar sua marca pessoal, eu posso lhe ajudar. Vamos conversar?


Meu E-Mail é contato@leobegin.com

Whats: 48 99859-6851

www.leobegin.com


- Formado em TI, com - MBA em Marketing e Negócios e Curso de Branding, Construção Estratégica de Marcas

27 visualizações0 comentário
bottom of page